NO AR:
NO AR:

Era o que Faltava

Temporada 2

2021-04-15

Tiago Pereira

‘O isolamento pode-nos causar um hábito’

Já ninguém pode ouvir falar na pandemia, mas de uma forma distorcida a pandemia ajudou a colocar a saúde mental na ordem do dia. Diz o nosso convidado de hoje que saúde mental não é apenas a ausência de doença mental, mas também a capacidade das pessoas sentirem bem-estar e de terem capacidade para cumprir os seus objetivos e propósitos de vida.

Tiago Pereira é Coordenador do Gabinete de Crise COVID-19 da Ordem dos Psicólogos Portugueses, que já produziu centenas de materiais desde que o bicho apareceu, nomeadamente o serviço de aconselhamento psicológico da linha SNS24 [808 24 24 24]. Em Portugal, há 2 psicólogos e meio para cada 100 mil habitantes nos centros de saúde.

Segundo Tiago, um dos maiores perigos da pandemia é o isolamento social, “o isolamento pode-nos causar um hábito, e nós podemo-nos adaptar a ele”. É preciso “contrariar isto, porque em algumas pessoas, esse isolamento pode ser confortável, pode não nos expor tanto a determinadas dificuldades que nós tínhamos”, o que pode trazer sérios riscos para a saúde mental de todos nós.

Os adolescentes e jovens têm sido privados de experiências que têm um grande impacto no crescimento, “o primeiro beijo, o primeiro namoro, essa experimentação é fundamental na criação daquilo que eu sou e daquilo que me faz projetar para o futuro, me ajuda a tomar decisões”. 

Estas experiências são muito importantes sobretudo para os jovens que “não têm exatamente o mesmo espaço no seu contexto familiar para ter uma determinada conversa, para partilhar uma determinada informação, às vezes para ter até o mínimo conforto e privacidade, porque não têm um quarto para eles”. Tiago acrescenta, “viver os 14/15 anos sem um quarto para si, num contexto de pandemia, em algumas situações, deve-nos ajudar a refletir sobre o quão difícil isto tem sido para os jovens”.